Estrabismo tem cura?

post23out

O Estrabismo pode acometer qualquer idade, mas sua maior prevalência é na infância, entre 0 e 4 anos de idade.
O desvio ocular deve ser levado a sério, já que pode ser o primeiro sinal de doenças graves, como baixa visão de um dos olhos por diversas doenças, como catarata congênita, malformações, tumores oculares ou cerebrais, hipermetropia, miopia, astigmatismo ou simplesmente um mal-posicionamento dos olhos.
Além do desvio dos olhos, o estrabismo pode provocar torcicolo e diplopia (visão dupla).
Com relação ao adulto, o desvio súbito dos olhos pode indicar doenças sistêmicas como diabetes, hipertensão arterial, doenças da tireoide, dentre outras.
O tratamento do estrabismo leva em consideração o tipo do desvio e a idade do paciente, podendo ser necessário o tratamento oclusivo, ou seja, o uso do tampão.
Outras formas de tratamento também incluem o uso de óculos e procedimentos cirúrgicos.
Crianças com desvio ocular devem consultar um médico oftalmologista o quanto antes, pois a persistência do olho torto pode provocar ambliopia, conhecida como olho preguiçoso.