Visão Subnormal

post16ago

É considerado com visão subnormal ou baixa visão, aquele indivíduo que mesmo após o devido tratamento e/ou correção dos erros de refração, ainda possui comprometimento da função visual que o impossibilita de ter uma visão útil para as atividades habituais.

Considera-se com visão subnormal todo paciente que apresente 20% ou menos da visão normal (AV 20/20) .

Esses pacientes possuem alterações no campo de visão, como ausência ou diminuição da visão periférica ou ausência ou diminuição da visão central.

A visão subnormal não é cegueira, visto que o portador de visão subnormal tem uma visão útil, sendo capaz de ler com auxílios ópticos.

A Sociedade Brasileira de Visão Subnormal, aproximadamente 70% das crianças diagnosticadas com cegueira possuem alguma visão útil.

A Organização Mundial da Saúde estima que a prevalência de visão subnormal seja 3 vezes maior nos países em desenvolvimento.

Com relação às causas da visão subnormal em crianças, a maior parte é devido à condições congênitas (presentes no nascimento) como corioretinite macular por toxoplasmose, catarata congênita, glaucoma congênito, atrofia congênita de Leber, dentre outras.

A prematuridade é um fator de risco que pode gerar deficiência visual e desencadear visão subnormal, logo, bebês prematuros devem realizar acompanhamento oftalmológico.